Apresentações de dança que certamente serão um deleite em dezembro

author
4 minutes, 14 seconds Read


Novos trabalhos, músicas conhecidas e, claro,o quebra-nozes: há muitas apresentações para escolher conforme as férias de inverno se aproximam. Aqui estão sete que chamaram nossa atenção este mês.

Nada nunca dura para sempre

Meia dúzia de dançarinos estão à vista, a maioria da metade inferior do rosto até os joelhos.  Eles vestem ou seguram camadas de roupas coloridas e díspares;  alguns estão meio despidos.  Um mantém a mão parcialmente na frente da boca, como se fosse contar um segredo.
Emanuel Gat dança em LOVETRAIN2020. Foto de Julia Gat, cortesia BAM.

CIDADE DE NOVA YORK Para a produção final do Next Wave Festival deste ano, a Brooklyn Academy of Music apresenta a estreia nos Estados Unidos da obra de Emanuel Gat LOVETRAIN2020. Criado durante a pandemia, o trabalho coloca um elenco de 14 pessoas dançando – e às vezes cantando junto – canções de Tears for Fears em uma celebração excêntrica e intensamente física da união. 1 a 3 de dezembro. bam.org. —Courtney Escoyne

Misturando Medeia

Ben Duke, um homem branco e magro com cabelo grisalho, é mostrado de perfil, sorrindo amplamente enquanto se inclina em direção a uma dançarina no centro de um círculo solto.  Seus braços estão levantados para que seus cotovelos fiquem nivelados com suas têmporas, dedos abertos em direção ao chão enquanto sua cabeça se inclina para cima.  Todos cujo rosto está à vista estão sorrindo.
Ben Duke (à direita) durante uma residência em Lost Dog em 2019. Foto cedida por Lost Dog.

LONDRES O diretor artístico de Lost Dog, Ben Duke, não é estranho à literatura clássica. Ele adaptou o de Milton Paraíso Perdidode Shakespeare Romeu e Julieta e Dickens’ Um conto de duas cidades em espetáculos que misturam teatro, dança e comédia. seu recente Cérbero, para Rambert, uma meditação meta e cômica, mas sentimental, sobre a morte, marcou uma mudança para Duke de seu habitual reduto do cânone literário inglês para assuntos mais antigos. Para seu último trabalho, ruína, ele reimagina o mito da feiticeira grega Medea, desafiando a narrativa de que ela matou seus filhos para se vingar de seu marido. Estreando no Linbury Theatre da Royal Opera House este mês, está sendo anunciado como uma alternativa divertida e festiva para aqueles que assistiram o quebra-nozes muitas vezes – uma visão transformadora do mito notoriamente sangrento e assassino. De 1 a 31 de dezembro. roh.org.uk —Emily May

Mãos, Mãos Tocantes

Will Swenson está no palco em frente a um microfone em uma postura ampla enquanto dedilha uma guitarra branca com detalhes em vermelho.  Seu traje é vermelho e brilhante.  Ao fundo, uma pirâmide de dançarinos e dançarinos em trajes dourados brilhantes gesticula em uníssono espelhado.
Will Swenson em Um Belo Ruído: O Musical de Neil Diamond. Foto de Matthew Murphy, cortesia de DKC/O&M.

CIDADE DE NOVA YORK Quando Neil Diamond começou a cantar, ninguém sabia que o compositor do Brooklyn levaria sucessos como “Cherry, Cherry” a 50 anos de gravações de ouro e platina, arenas lotadas e o fenômeno que é “Sweet Caroline”. Mas 130 milhões de álbuns vendidos depois, um show da Broadway era inevitável. Um Belo Ruído: O Musical de Neil Diamond estrelado por Will Swenson, que executa a música enquanto um velho Diamond relata sua vida a um terapeuta. Relatórios do teste de Boston sugerem que Steven Hoggett forneceu sua habitual coreografia hábil, e aqueles que viram idiota americano também viu que ele e o diretor Michael Mayer sabem como elevar os musicais da jukebox. A estreia na Broadway está marcada para 4 de dezembro no Broadhurst Theatre. abeautifulnoisethemusical. com. — Sylviane Gold

Fluxo de consciência

Um grupo de sete dançarinos é mostrado de cima enquanto eles se agrupam e se espalham, interconectados, em um piso de marley escuro.
Tere O’Connor’s riachos. Foto de Maria Baranova, cortesia do Baryshnikov Arts Center.

CIDADE DE NOVA YORK Tere O’Connor Dance faz suas primeiras apresentações na cidade de Nova York desde 2018 neste mês. Na torneira é a estréia de riachos, em que o coreógrafo cerebral, de mente filosófica, em colaboração com um elenco de oito dançarinos, examina a natureza indisciplinada da consciência, definida como uma trilha sonora criada por O’Connor. Co-encomendado pelo Baryshnikov Arts Center e Danspace Project, o trabalho aparece no BAC de 7 a 10 e 14 a 17 de dezembro. bacnyc.org. -ISTO

De volta para o Futuro

Uma imagem em preto e branco de dois dançarinos em um espaço branco indistinto.  Um se equilibra levantado em paralelo, uma mão pressionada contra o esterno enquanto ele se inclina para a frente.  O outro é pego no ar, um pé flexionado voando em direção à câmera, o pé inferior apontado apenas frouxamente.
Stephen Petronio Company na casa de Steve Paxton Jag vill gärna telefonera (Eu gostaria de fazer uma ligação). Foto de Sarah Silver, cortesia do Danspace Project.

CIDADE DE NOVA YORK Stephen Petronio Company traz suas linhagens/linhagens(futuro) iniciativa ao Projeto Danspace. Petronios RE Nova Nova Oração Por Agora e uma reconstrução de 1982 de Steve Paxton Jag vill gärna telefonera (Eu gostaria de fazer uma ligação) junte-se a um trio de novos trabalhos: As aventuras de Mr. Left Brain e Ms. Rightde Tendayi Kuumba e Greg Purnell (também conhecido como UFly Mothership), Davalois Fearon’s Encontrando sua história e Johnnie Cruise Mercer Processo de memórias 7 (Vol 8): ‘de volta ao amor.’ De 8 a 10 de dezembro. inpaceproject.org. -ISTO

Bharatanatyam e Pertença

Nadhi Thekkek olha serenamente para a câmera.  Ela é uma mulher de pele morena com cabelos escuros em ondas soltas e um bindi escuro no centro da testa.  Uma de suas mãos está fechada em punho, com a palma voltada para o peito;  a outra parece gesticular, com a palma para cima, em direção a ela, o dedo anular e o rosa levemente curvados para cima.
O diretor artístico do Nava Dance Theatre, Nadhi Thekkek. Foto de Lara Kaur, cortesia de John Hill PR.

SÃO FRANCISCO O que significa pertencer à América? A companhia de Bharatanatyam, Nava Dance Theatre, investiga essa questão através das lentes do trabalho de imigrantes do sul da Ásia no filme do diretor artístico Nadhi Thekkek Gestos desonestos/corpos estranhos, que estreia no ODC Theatre de 9 a 11 de dezembro. dança. -ISTO

uma tarde quebra-nozes

Uma dançarina de vestido branco com saia de tule na altura do joelho se equilibra em um arabesco alto em pontas, um parceiro de túnica vermelha ajudando-a a se equilibrar com uma mão segurando a dela.  Uma árvore de Natal e um conjunto pintado de sempre-vivas cobertas de neve estão ao fundo.
State Ballet Theatre da Ucrânia em o quebra-nozes. Foto cedida pelo State Ballet Theatre of Ukraine.

NEWARK, Nova Jersey State Ballet Theatre of Ukraine interrompe turnê de seu bela Adormecida trazer o quebra-nozes— uma produção que estreou em Dnipro, na Ucrânia, em 2020 — para o New Jersey Performing Arts Center. 18 de dezembro. njpac.org. -ISTO

Similar Posts